O que é

A programação neurolinguística (PNL), criada na década de 70, na Universidade da Califórnia (EUA), por Richard Bandler e John Grinder, utiliza a linguagem para produzir comportamentos no indivíduo que a pratica. Para a PNL, todas as pessoas são capazes de programar suas vontades e modificar comportamentos indesejados.

Espécie de mistura de teoria da comunicação com abordagem terapêutica, a PNL é marcadamente uma prática com ênfase na auto persuasão e auto-hipnose. Utilizada corretamente, ela pode ajudar a enfrentar fobias e deixar o indivíduo mais confiante.

Em alguns casos, porém, pessoas ligadas à PNL defendem que essa técnica possibilita que qualquer praticante atinja qualquer objetivo, até mesmo os mais improváveis. Em razão disso, parte das instituições e profissionais ligados à PNL foram muito criticados e a prática taxada de pseudociência por alguns pesquisadores. 

Atualmente, a PNL é um negócio muito lucrativo e com uma variedade enorme de cursos de formação, programas de desenvolvimento pessoal, intervenções terapêuticas e educacionais. No entanto, a polêmica sobre a eficácia dessa prática permanece e não há uma base teórica científica crível para a programação neurolinguística. Não existe, nos dias de hoje, um consenso na área científica sobre o tema. 

Possibilidades

veja mais sobre o tema