Fontes e inspirações

Hans Peter Rusch (1906-1977)

Médico austríaco, Rusch foi um dos primeiros a tratar da questão da sustentabilidade na produção agrícola moderna. Seu livro Bodenfruchtbarkeit [Fertilidade do solo] foi responsável por ampliar o debate e dar os primeiros passos no movimento que hoje é vinculado à agroecologia. Rusch acreditava na existência de uma “lei de conservação da substância viva”, a qual, por sua vez, estava presente em toda a vida no planeta. Esse olhar deu à agroecologia um caráter interdisciplinar, que dialoga com muitos outras causas em prol da vida no planeta, como o movimento socioambiental, a segurança alimentar e nutricional, a promoção da saúde, a permacultura, a agricultura urbana, entre outros.

 

Miguel Altieri

Doutorado pela Universidade da Flórida, o chileno Miguel Altieri, hoje professor de agroecologia na Universidade de Berkeley, na Califórnia, nos Estados Unidos, é um dos mais importantes defensores da agroecologia no mundo.  Além disso, Altieri conduz uma enorme gama de pesquisas em colaboração com os agricultores e trabalhadores para implementar princípios de manejo integrado de pragas, controle biológico e outras práticas sustentáveis. Ele também é um dos mais agudos críticos dos plantios transgênicos. Para Altieri, além das questões científicas, há muitos argumentos sociais e políticos que podem ser utilizados para demonstrar os problemas criados pela produção de orgânicos.

 

Pierre Rabhi (1938)

Escritor, pensador e agricultor francês de origem magrebina, Pierre Rabhi é um dos pioneiros da agroecologia no planeta. Inventor da ideia “oásis em todos os lugares” e criador do Movimento pela Terra e pelo Humanismo. Seus trabalhos buscam demonstrar que outros comportamentos e escolhas são possíveis. Para tal, Rabhi fez experiências em sua própria fazenda, em Ardèche, na França. Conseguiu criar um método de produção sustentável e autossuficiente. Em razão disso, foi eleito Cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra, na França. É, atualmente, uma das maiores autoridades em assuntos relacionados à agroecologia e à segurança alimentar.

Para pensar

Qual a importância da agroecologia em termos sociais?

A agroecologia é, acima de tudo, considerada um movimento sociopolítico que visa promover a autonomia do agricultor, o resgate de identidades e raízes culturais, favorecendo a participação social e ...

VEJA MAIS

Possibilidades

Nosso Consumo

veja mais sobre o tema