Histórico

A poluição do ar causada pelos seres humanos tem seu início com a descoberta do fogo, no período Quaternário, também conhecido como antropozoico — em função do surgimento do homem. Nessa época, enquanto o planeta passava por enormes mudanças climáticas, a população mundial surgia e se espalhava. Primeiro foram nossos ancestrais, os hominídeos (Homo erectus), que se alastraram da África para a Ásia e Europa. Depois, na última glaciação, aparece o ser humano moderno (Homo sapiens), que em pouco tempo chega à Austrália e América. Muito provavelmente, o Homo erectus foi o primeiro a carregar o fogo em tochas para dentro das cavernas.

Os seres humanos, por sua vez, ampliaram essa relação para níveis impressionantes. Primeiramente, utilizamos o fogo para nos aquecer, cozinhar, iluminar e proteger. Com o tempo, esses procedimentos se sofisticaram. Hoje, é possível dizer que tudo que existe é, em boa parte, fruto da descoberta e domínio do fogo por nossos antepassados. Nossa cultura, desde a primeira carne assada ou a primeira comida cozida até os ônibus espaciais e os tratamentos a lazer dos dias atuais, é fruto do controle que temos do fogo.

Essa habilidade humana, no entanto, não produziu apenas avanços. Ela é responsável pelo maior passivo da civilização atual: a poluição, a qual ganhou força no final do século 18 e começo do 19 com o surgimento da Revolução Industrial, no Reino Unido, onde maquinários movidos a vapor, alimentados com carvão mineral e vegetal, começaram a tornar as grandes cidades impróprias para a respiração humana. A partir desse momento da história mundial, tal problema ganhou contornos de catástrofe.

Imagem: Isengardt / Flickr Isengardt / CC by 2.0

Vivencie

Palestras e Entrevistas

Paulo Saldiva fala sobre a crise da água

Paulo Saldiva fala sobre a crise da água
Palestras e Entrevistas

Paulo Saldiva: o que é racismo ambiental

Paulo Saldiva: o que é racismo ambiental

Possibilidades

Nosso Consumo

veja mais sobre o tema