Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Vinagre de maçã: melhora os cabelos, a pele e ajuda emagrecer

Além do uso como tempero, o vinagre auxilia no controle dos níveis de insulina, melhora a digestão e é um poderoso anti-inflamatório

rawpixel / Pixabay / CC0 Creative Commons

O vinagre de maçã se destaca pela sua propriedade de alcalinizar o sangue e por conter bioativos antioxidantes

Ao pensar em vinagres, a primeira função que vem à cabeça das pessoas é a de tempero de salada. É por isso que é tão surpreendente descobrir que o vinagre de maçã, um alimento de baixo custo, é repleto de propriedades terapêuticas e estéticas. Muitas delas ainda desconhecidas pelo grande público.

Um vinagre pode ser feito de qualquer alimento rico em açúcar, como mel, cana, cevada, aveia e frutas. O vinagre de maçã se destaca pela sua propriedade de alcalinizar o sangue, algo que segundo a nutricionista Jackeline Taglieta, não acontece com outros tipos de vinagre que, por sua vez, deixam resíduos metabólicos ácidos no sangue.

A produção do vinagre de maçã é feita da seguinte maneira: a fruta passa por um processo de fermentação feito com leveduras, que transformam o açúcar da fruta em álcool. “Posteriormente, bactérias atuam sobre o álcool, transformando-o em ácido acético. A composição do vinagre fica sendo basicamente de água e ácido”, explica Taglieta.

O vinagre de maçã não tem quantidade significativa de carboidratos, proteínas e gorduras, por isso é praticamente livre de calorias. Logo, é um alimento que ajuda a melhorar a saúde e não engorda.

Benefícios terapêuticos

Mesmo que algumas propriedades ainda necessitem de estudos para serem confirmadas, já se sabe que o vinagre de maçã auxilia no emagrecimento, no controle de peso e na normalização da glicemia pela diminuição da glicose que causa no sangue.

“O vinagre de maçã atua como hipoglicemiante, ou seja, abaixa a glicose sanguínea, especialmente a da pós-refeição. Isso modula os níveis de insulina e evita os picos desse hormônio”, descreve Taglieta.

Além disso, a nutricionista também destaca que o vinagre de maçã facilita a digestão, atua como desintoxicante, anti-inflamatório e antioxidante do organismo.

Benefícios estéticos

As propriedades do vinagre de maçã para a saúde já seriam suficientes para fixá-lo como um produto rico. Porém, ele também é cheio de benefícios estéticos. A farmacêutica Christine Prado Chaves, afirma que o alto teor de vitamina E e o baixo pH fazem com que ele seja indicado para dar brilho e maciez aos cabelos.

É por isso que muitas pessoas que aderiram ao low poo ou ao no poo, movimentos ligados à redução ou fim do uso de shampoo, têm o vinagre de maçã como um forte aliado para tratar dos cabelos sem o uso de sulfatos. “Sua natureza ácida ajuda fechar as cutículas dos fios, tornando-os mais saudáveis”, expõe Chaves.

Para a pele o vinagre de maçã age como adstringente, hidratante e clareador. “Sua composição rica em antioxidantes combate os radicais livres, previne o envelhecimento da pele e atua no sistema de síntese da melanina”, acrescenta a farmacêutica.

Como usá-lo

Segundo Taglieta, para ter os efeitos terapêuticos do vinagre de maçã, o consumo deve ser diário.

“De forma geral, é indicada a quantidade de duas colheres de sopa por dia, dividida entre almoço e jantar”, ensina a nutricionista. Ela também alerta sobre a importância de não consumir o vinagre puro, mas sempre diluído em um pouco de água, preferencialmente morna.

Além de bebê-lo, outra forma válida de consumi-lo é utilizar o vinagre de maçã nessas mesmas quantidades na forma clássica de tempero de salada. Porém, segundo ela, não devemos ingerir o vinagre de maçã com o estômago vazio. Isso ajuda a “evitar o desconforto gástrico”, alerta Taglieta.

No caso do uso do vinagre nos cabelos a dica é misturar uma colher de sopa ao condicionador e aplicar após o shampoo.

“O pH mais ácido do produto ajudará a fechar as cutículas, reduzir o arrepiado e dar brilho”, conta Chaves.

Por isso, é interessante usar o vinagre de maçã após o uso do shampoo antirresíduos, que geralmente abrem bem as cutículas dos cabelos para aumentar a limpeza. Nesse caso, o vinagre serviria para neutralizar essa ação e fechar as cutículas que foram abertas.

A farmacêutica também sugere utilizar o vinagre como um hidratante sem enxágue.

“Para isso, é só diluir uma colher de sopa em 200 ml de água, aplicar nos fios úmidos e só retirar o excesso de água”, instrui.

Em razão das suas propriedades adstringentes, Chaves também indica essa mistura de vinagre e água no couro cabeludo para reduzir a oleosidade.

Para quem é adepta do no poo ou do low poo, como a redatora Mayra Lobão, uma das receitas é usar o vinagre de maçã com água filtrada e óleo essencial de rosas depois de lavar os cabelos sem shampoo. Isso vai ajudar na hidratação.

Já na pele, o uso adstringente do vinagre de maçã melhora a aparência dos poros dilatados.

“Misture argila verde com o vinagre de maçã e um creme de uso diário, na proporção de duas colheres de sopa de vinagre para um frasco com 30 gramas de creme”, ilustra Chaves.

Cuidados

Para fins nutricionais, o consumo do vinagre de maçã não é aconselhável para pessoas com gastrite, hiperacidez gástrica ou refluxo gastresofágico. “Essas pessoas não devem fazer consumo regular de nenhum alimento de paladar ácido, entre eles o vinagre”, avisa Taglieta.

A nutricionista também faz um alerta às pessoas que fazem uso de medicamentos nos horários das refeições. “É importante avaliar junto ao médico e ao seu nutricionista os riscos da associação dos remédios com o vinagre de maçã. Por ter efeito desintoxicante, o vinagre pode interferir na ação do remédio, previne ela.

No que diz respeito aos tratamentos dermatológicos, a principal indicação é não aplicar o vinagre puro, pois não são em todos os casos que seu uso antisséptico é indicado. “Seu pH ácido pode, em alguns casos, irritar a pele do paciente com dermatite atópica, eczema de contato etc”, adverte a dermatologista Valéria Campos.

Além disso, a dermatologista aconselha que se evite a exposição solar após aplicar fórmulas com vinagre na pele.

Substituições

Existem muitos tipos de vinagres e praticamente todos eles podem fazer parte da alimentação. Mas, segundo Taglieta, os que realmente oferecem benefícios à saúde além do vinagre de maçã são os de vinho tinto (tradicional ou balsâmico) e os de frutas vermelhas, como o de framboesa. Eles se destacam por conterem flavonoides, que são bioativos antioxidantes, assim como os polifenóis da maçã.

“Porém, é preciso ficar atento na hora de escolher seu vinagre. A maioria dos vinagres balsâmicos, por exemplo, é acrescida de 1corantes caramelo e conservantes. Leia sempre os ingredientes no rótulo do produto antes levá-lo para casa”, alerta.

Taglieta também desaconselha vinagres com aditivos e não recomenda o consumo de vinagre de cana de açúcar, por apresentar elevada quantidade de álcool. Além disso, ela sugere os vinagres de origem orgânica, pois eles têm maior teor de polifenóis.

“O bom vinagre é aquele que mantém a aparência turva, castanha e com resíduos da fermentação, que é a parte interessante do vinagre de maçã. Assim, não compre os de aspecto límpido e claros”, recomenda.

No uso dermatológico, outros vinagres também podem ser úteis. O vinagre de vinho tinto, por exemplo, também tem propriedades adstringentes e antioxidantes como o vinagre de maçã.

Para os cabelos, Campos sugere o uso de vinagre de arroz, pois tem ação acidificante e é rico em aminoácidos que ajudam a tratar a porosidade dos fios.

“Costumamos indicar o vinagre de vinho branco diluído em água fervida para fazer compressas após o laser de gás carbônico [tratamento de rejuvenescimento facial], por exemplo. Suas propriedades antissépticas ajudam no pós-procedimento”, exemplifica Campos.

Quando a substituição do vinagre de maçã por cosméticos, Campos desaconselha. O vinagre de maçã deve servir como complemento e não como produto principal de limpeza ou tratamento.

Como informação adicional, a dermatologista explica a ação do vinagre na inibição do crescimento de fungos, como a Candida, que pode dar assadura nos bebês e até em adultos.

“Por isso, as nossas avós usavam uma colher de vinagre na última lavada das fraldas de pano e no banho de assento”, conta.

Foto: Logan Brumm/ Flickr: Logan Brumm Photography/ CC BY-ND 2.0


Veja também:
Sabonete de glicerina serve para que?
Azeite de oliva, o óleo do bem
Mel: o doce sabor da saúde