Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Melancia: poucas calorias, muitas vantagens

Fonte de água, citrulina e licopeno, a fruta hidrata o organismo e ajuda a regular o fluxo sanguíneo

mynameisharsha / Flickr / CC BY-SA 2.0

Muito refrescante e altamente saborosa, a melancia (Citrullus lanatus) é uma das frutas indicadas para o consumo nos dias mais quentes. Originária do continente africano, ela se espalhou pela Ásia, Europa e, em seguida, nas Américas. No Brasil, além de estar sempre presente nas feiras e mercados, é uma das preferidas da população. Ela está sempre presente nas nossas mesas, vai desde datas comemorativas até a alimentação de todos os dias.

Pertencente à família Cucurbitaceae, a mesma da abóbora, chuchu, pepino e melão, a melancia pode ser consumida in natura, em saladas de frutas, doces, sobremesas, pratos agridoces e bebidas, inclusive, o suco dessa fruta é encontrada com facilidade nos cardápios de lanchonetes e restaurantes. Com a casca, também fonte de nutrientes, podem ser feitos doces e das sementes extraem-se óleos. Elas também podem ser tostadas para o consumo, como é feito com as da abobora.

Entre suas inúmeras variedades, a melancia pode ser dividida em dois grupos: com semente e sem semente. As mais vendidas no Brasil são as americanas e japoneses, entre elas: top gun, crimson sweet, sugar baby e kodama. Os Estados com maior produção de melancia no país são Rio Grande do Sul, Bahia, São Paulo e Goiás.

Benefícios

Super hidratante, a melancia possui alta quantidade de água em sua composição. “A melancia tem ação levemente diurética, mas também pode hidratar organismos debilitados em épocas de muito calor. A hidratação com melancia, além de repor a água, contribui para a reposição de eletrólitos eventualmente perdidos pelo organismo”, comenta a nutricionista e membra da Associação Paulista de Nutrição (APAN), Márcia Melo.

Se comparada a outras frutas, a melancia não se destaca muito por suas propriedades, mas assim como qualquer outro alimento funcional ela tem seus benefícios, os quais são de muita importância à saúde humana. “Mesmo não possuindo grandes níveis de vitaminas, minerais e de fibras, a melancia pode colaborar muito para manter a saciedade nos intervalos entre as refeições, por conta da ótima quantidade de água”, declara Melo. Segundo a nutricionista, a melancia fornece pouca proteína, quase nada de gordura e poucos carboidratos, ou seja, tem baixa caloria.

“Os micronutrientes que têm alguma relevância na composição da melancia são a vitamina C, vitamina A, potássio, fósforo e manganês. Também são encontrados traços das vitaminas do complexo B. Considerando que a água é o nutriente mais abundante na composição da melancia, pode-se concluir que a ingestão dessas substâncias é facilmente alcançada, pois a quantidade por porção pode ser maior”, reforça Melo.

A ingestão de todos esses nutrientes, a longo prazo, contribui para manter o organismo saudável. De acordo com a nutricionista, “a presença de retinol, precursor da vitamina A, contribui na integridade da pele, melhora a imunidade, ajuda na formação dos dentes e na manutenção do ciclo da visão”. Mas os benefícios não param por aí. Assim como a goiaba, a melancia possui uma substância muito importante, o licopeno.

Além de ser responsável pela cor avermelhada das frutas, o licopeno, tipo de carotenoide, é um forte antioxidante que ajuda a evitar inúmeras doenças causadas pelos radicais livres. As chances de evitar problemas cardiovasculares ou doenças como o câncer aumentam com o constante consumo da fruta. Porém, não é só ingerir melancia para se vr livre desses problemas de saúde.

“Nenhum alimento, mesmo uma fruta, vai trazer benefícios isoladamente. É necessário uma alimentação regrada e balanceada, colorida, incluindo uma variedade de frutas para haver um 'pool' de nutrientes ofertados ao organismo”, lembra a nutricionista. Segundo ela, o licopeno também atua contra o envelhecimento precoce das células.

Outro nutriente presente na melancia é a citrulina, um tipo de aminoácido. Essa substância não é produzida pelo corpo, então precisa ser ingerida por meio de alimentos. A citrulina pode combater a fadiga, fortalecer os músculos e regular o fluxo do sangue. Estudos verificaram que a presença da citrulina no organismo pode ter o mesmo efeito que o viagra, por conta da dilatação dos vasos sanguíneos, o que evita a impotência sexual. O chá das sementes também é utilizado para melhorar a circulação do sangue, mas não substitui os remédios recomendados nesses casos. Por isso, procure um médico antes de se automedicar.

A melancia deve ser consumida em até duas semanas após a compra e uma semana quando cortada. É essencial sempre verificar se a casca da fruta está firme e sem manchas escuras. A melhor maneira de adquirir os benefícios da fruta é in natura, então procure evitar produtos industrializados e dê preferência aos naturais. “Alimentação saudável está relacionadas às nossas escolhas. Conhecer a composição dos alimentos é importante para fazer sempre a melhor escolha”, finaliza a nutricionista.

Foto 2: Swallowtail Garden Seeds / Flickr