Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Esmalte com substâncias cancerígenas

Alguns rótulos omitem a presença de formol, tolueno e dibutilftalato, usados para endurecer, dar cor e brilho

Patrik Nygren (inactive account) / Flickr: Nail polish / CC BY-SA 2.0

Profissionais de salões de beleza e crianças são os principais grupos expostos a riscos

Os esmaltes ganham cada vez mais espaço nas prateleiras de perfumarias e farmácias. Difícil é resistir a tantas novidades de cores, brilhos e texturas. Porém, você conhece cada substância que compõe o produto? É preciso ficar atento a presença de alguns componentes tóxicos nesses cosméticos, pois muitos estão relacionados ao surgimento de tumores e alergias graves.

Em 2012, duas fábricas brasileiras de esmaltes foram processadas pelo Ministério Público Federal. O acordo firmado entre as empresas e o órgão foi que ambas se comprometeriam a eliminar, ou diminuir ao máximo, substâncias presentes na fórmula que são prejudiciais à saúde, como formol, tolueno e furfural.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa, não proíbe a presença dos compostos químicos no cosmético, mas em decreto reduziu a concentração permitida do tolueno, responsável por 95% dos casos de alergia a esmaltes. Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, Cetesb, “animais expostos a esse composto apresentaram atraso no desenvolvimento do feto, anomalias no esqueleto, perda de peso e neurotoxicidade no desenvolvimento”.

As contaminações por componentes como o tolueno podem ocorrer por inalação e contato por meio da cutícula. A alergia pode provocar lesões na pele do rosto, inchaço, coceira e vermelhidão na região dos olhos, além de enfraquecer as unhas e deixá-las quebradiças. Já quando inalado, provoca irritação nos olhos, nariz e garganta. Também pode causar náusea, tontura e até perda de consciência.

Pessoas que são alérgicas podem encontrar em lojas de cosméticos algumas marcas que possuem uma linha hipoalérgica, ou seja, que não contém esses componentes.

Entenda os perigos

Veja quais são as substâncias presentes na fórmula dos esmaltes e os riscos que elas trazem:

Dibutilftalato: utilizado na composição de plásticos, em alta concentração pode afetar o funcionamento dos rins e fígado. Esse produto também é pouco solúvel em água, o que o tona extremamente prejudicial à fauna e à flora aquática.

Furfural: nocivo em contato com a pele e na inalação, além de ser possivelmente associado ao câncer.

Formol: é proibido no Brasil por ser reconhecidamente associado ao surgimento de tumores.

Foto: James Lee / Flickr: james lee / CC BY 2.0