Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Cúrcuma: saúde que vem da terra

A raiz tem potencial antioxidante, antidepressivo, desintoxicante e ajuda no fornecimento de energia para o organismo

Steven Jackson Photography / Flickr

As folhas da planta também podem ser utilizadas em preparações deliciosas. O cheiro de manga verde contribui para aromatizar e dar um toque especial no cardápio.

Muito utilizada na cozinha e na medicina oriental, a cúrcuma (Curcuma Longa L.), também conhecida como açafrão da terra, é uma raiz usada como especiaria e altamente benéfica ao organismo. Originária da Índia, foi introduzida no Brasil e desde então faz parte do cotidiano dos brasileiros. O que muitos não sabem, é que suas propriedades podem contribuir para o bem-estar, tanto físico como mental.

Da mesma família do gengibre, a cúrcuma é confundida com o açafrão, mas não são o mesmo alimento. Quando in natura a cúrcuma tem sabor próprio e marcante, com leve ardência. Já quando seca e moída, a especiaria perde muito do seu sabor, o que a leva a ser mais consumida como corante alimentar. Muitos produtos adotaram o seu uso após a proibição de alguns corantes artificiais.

O pó da cúrcuma sempre foi muito comum em países orientais. Pratos de vegetais e carnes levam um toque especial com o condimento de cor amarela. Inclusive, temperos como o curry tem como base a cúrcuma.  As folhas da planta também podem ser aproveitadas. Com o cheiro de manga verde, elas são servidas enroladas em peixes e bolinhos de arroz. Também podem aromatizar cozidos e sopas, assim como o louro.

De acordo com a nutricionista Maiara Fidalgo, em 100 gramas de cúrcuma é possível encontrar nutrientes como vitamina C, niacina, ferro e potássio. “Ela é anti-inflamatória. Em longo prazo pode reduzir sintomas de inflamação, isso em conjunto com tratamento médico”, declara. A presença dessas substâncias ajuda no fornecimento de energia, no bom funcionamento das células e a manter o bom nível do colesterol.

A curcumina é o componente responsável pela cor da cúrcuma. O seu poder antioxidante tem capacidade de combater os radicais livres, substâncias causadoras do envelhecimento precoce das células e de doenças crônicas, como o câncer. Diversas pesquisas têm relatado os seus benefícios. Em doses pequenas também tem ação protetora, antibacteriana e desintoxicante. Porém é preciso ficar atento. O consumo exagerado da substância pode ter o efeito contrário do desejado, segundo estudos conduzidos pela Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto. O aconselhável é ingerir uma colher de chá por dia. 

Sim, a cúrcuma tem propriedades capazes de auxiliar no tratamento de depressão. Segundo pesquisas, as substâncias da raiz podem melhorar quadros de pacientes que sofrem com esse mal. Para isso, foram analisadas as eficácias da cúrcuma e medicamentos antidepressivos. Eles tiveram o mesmo êxito, mas com a diferença de que a curcumina não possui efeitos secundários. Além disso, sono, humor e apetite podem ser melhorados com a sua ingestão. Se estiver com sintomas de depressão, o primeiro a se fazer é procurar um especialista, ele saberá o tratamento mais adequado para cada situação.

É forte a tradição da cúrcuma em países como a Índia. De acordo com o ayurveda, ela pode equilibrar os três doshas: vatha, kapha e pitta. Esses doshas são as características biológicas de cada ser humano. A leve ardência da cúrcuma pacifica vatha e kapha, os quais têm tendência a ser mais frios. Já para o pitta tem ação pacificadora pelo amargo e desintoxicante. Se misturada com outros temperos, os proveitos dela aumentam, é por isso que as massalas são tão apreciadas. Seja em pedaços ou moída, a cúrcuma é excelente para a saúde.

Confira a receita de massalas para os doshas:

 


Veja também:
Farmácia na cozinha
Alimentação ayurvédica
Missoshiro vivo na abóbora