Ramificações

O agostinismo pode ser visto em algumas tendências:

Os teólogos sobre a graça: Tipo de concepção da influência do pensamento de Agostinho que remonta a Egidio Romano (1243-1316) e que abarca pensadores entre os séculos 13 e 15. Seus principais representantes são Gregório de Rímini (1300-1358), o cardeal Girolamo Seripando (1493-1563), o poeta e teólogo Fray Luis de León (1527-1591), o cardeal Enrico Noris (1631-1704) e Lorenzo Berti (1696-1766), buscando por uma genuína interpretação da doutrina de Santo Agostinho sobre a graça, em que a noção de bem-aventurança eterna parece ser mais um ato de vontade do que de inteligência, adquirindo uma feição eminentemente moral.

A teologia da soberania divina: Teólogos que veem na predestinação dos eleitos um ato absolutamente gratuito, a partir do qual se produzem as obras humanas (ante praevisa merita). Munidos da influência de Agostinho, combatem o pelagianismo, o ockamismo e o molinismo. Figuram nomes como Simão de Cascia (+1348), Hugolino de Orvieto (1380- 1457), Hermann de Schildesche (+1357), Erfurt Johannes de Dorsten (1420-1481), Johannes Raulk-Pfalz (1543-1592) e Bartolomé de Urbino (+ 1350).

Para pensar

Com se dá a relação entre fé e razão na obra de Santo Agostinho?

Esta não é uma compreensão adequada do modo como Agostinho procura estabelecer a relação entre fé e razão. A fé autêntica necessita conhecer por razões que a sustentem e não se contenta com o puro f...

VEJA MAIS

Possibilidades

veja mais sobre o tema