Fontes e inspirações

O iluminismo influenciou não só pensadores de diversas áreas, mas também a escolas e movimentos sociais na história:

Revoluções: Muitos movimentos e revoluções foram inspirados no ideal iluminista da conquista dos direitos e uma nova forma social e política: a Revolução Francesa e a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (1789-1799), a independência dos Estados Unidos (1775-1783) e a Inconfidência Mineira (1789).

Reis e chefes de Estado: A ideia de emancipar a sociedade através do cultivo das letras seduziu vários chefes de Estados, que permitiram um ambiente favorável ao desenvolvimento do pensamento filosófico e científico, bem como das artes. Algumas das figuras importantes foram: Catarina II da Rússia, influenciada por Voltaire e D'Alembert; José II, da Áustria, realizador de grandes reformas, como a abolição da escravidão, a instituição da cobrança de impostos do clero e da nobreza e a construção de obras de infraestrutura; Frederico II da Prússia, principal monarca a se aproximar dos iluministas, aboliu as torturas, fundou escolas, reformulou o sistema penal e passou a aceitar todas as crenças religiosas; por fim, Marquês de Pombal, conde português e ministro do Rei D. José, de Portugal. Ele expulsou os jesuítas das terras portuguesas (Portugal e suas colônias) e reformou a estrutura administrativa (educacional, econômica, social e do exército), desenvolvendo o comércio colonial.

Para pensar

O iluminismo é um movimento puramente científico?

Muitas vezes se confunde ciência com iluminismo. Para compreendermos o sentido das luzes é preciso levar em conta a seguinte pergunta: “por que o homem quer conhecer?”. A ideia de que o homem d...

VEJA MAIS

Possibilidades

Filosofia da Educação

veja mais sobre o tema