Histórico

Crise europeia: As dificuldades e angústias humanas estavam no cenário europeu entre o Século 19 e o Século 20. Um período marcado por muitas crises econômicas e guerras entre nações. A maioria dos países ainda lutava pela formação definitiva dos seus territórios, como a Inglaterra, a França, Itália e Alemanha. A produção de alimentos não atendia às demandas da população. Os postos de trabalho nas indústrias da época eram insalubres. E as distribuições de terras e de posses tornavam-se cada vez menos justas.

Manifestação popular: Na vida prática e comum, os trabalhadores se organizaram e se uniram para um levante contra a servidão no trabalho, a má alimentação e a crise na representação política e a desigualdade social. Um exemplo histórico dessa insatisfação foi a famosa Revolução de 1848, uma onda de protestos chamada de “Primavera dos Povos”, que marcou profundamente a Europa central e oriental.

Sofrimento do indivíduo: Os problemas da sociedade europeia colocaram as crises existenciais à tona. Uma onda de desconfiança e descrença assolou a Europa. As jornadas de trabalho deixaram de ser vistas como algo positivo. As empresas e indústrias agora colocavam a religião em segundo plano e com menor prestígio. As sociedades, que começavam a se tornar massificadas, deslocaram muitas pessoas do seus papeis. Nobres e plebeus deram lugar ao conflito entre burgueses e proletários. Os surtos psicológicos e a violência social cresceram, e com eles as instituições de punição.

Para pensar

É possível ser original hoje?

É interessante observar o jogo de forças entre a sociedade em um processo sistemático de organização e o indivíduo. A configuração dessa estrutura induz a um controle ou uniformização de gostos...

VEJA MAIS

Possibilidades

Filosofia da Educação

veja mais sobre o tema