Criação

O conceito de ser é íntimo da ideia de subjetividade humana. É na interioridade que o homem lida com a angústia e crise da existência.  Conceito de liberdade é justamente a entrada de cena do indivíduo como o maior responsável pelas decisões que são capazes de atribuir um sentido àquilo que ele vive. Por isso, quando se fala da perspectiva existencial, temos de ter em mente que a existência passa a ser vista de um plano diferente da visão científica ou da metafísica tradicional: para o existencialista, a existência é o fato cru, primeiro, que não é organizado por nenhuma essência.

A importância do aspecto existencial entra em cena história da filosofia pelo descrédito da ciência e da filosofia moderna para explicar o sentido do mundo a partir do discurso sobre as essências. Pode-se mesmo dizer que o existencialismo formulou o seu ponto de vista opondo a existência à essência. Por isso, a filosofia existencial opõe-se diretamente à tradição do humanismo clássico, que afirmava existir uma essência humana previamente dada, como vemos em Descartes, no início do Século 17.

A ideia de essência deixa de organizar o conhecimento. E a tarefa do discurso existencialista é mudar a relação clássica entre um sujeito que lida com o objeto, buscando a essência de todas as qualidades do que se pretende conhecer.

Para pensar

No atual contexto da massificação cultural, o que seria o autêntico exercício de liberdade?

O indivíduo focado em si é aparentemente mais livre porque escolheu como valor principal de sua conduta o interesse próprio. Isso também faz com que suas ações sejam sempre motivadas por esse int...

VEJA MAIS

Possibilidades

veja mais sobre o tema