Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Como ser um peregrino?

Percorrer longas distâncias é uma ótima maneira para descobrir quem você realmente é

taki Lau / Flickr: Backpacker / CC BY-SA 2.0

Peregrino ou peregrinar: palavras carregadas de significados literais, míticos e místicos que motivam milhares de pessoas ao redor do mundo. Numerosos locais sagrados, não necessariamente são atrelados a tradições religiosas, que inspiram e atuam como instrumento para as nossas buscas, questionamentos e respostas na senda espiritual. Mas o que é ser um peregrino? Como tornar-se um peregrino? Que é peregrinar? Para onde ir?

Seguindo a premissa de que as perguntas que movem o mundo, penso que refletir sobre nossos questionamentos nos traz mais luz do que, necessariamente, encontrar as respostas. Mas, inevitável: sempre buscamos.

Buscando sempre

Buscamos respostas, significados, ser, estar, algo que muitas vezes não sabemos nem o que é, mas buscamos. E, nessa busca, vamos encontrando respostas. Respostas que são grandes para uns e pequenas para outros, respostas que elucidam e outras que embaralham, respostas que encerram e as que abrem novos horizontes. Mas, enfim, respostas. Em minha jornada, nesse jogo de perguntas e respostas, encontrei milhares de perguntas e algumas poucas respostas. Respostas que servem para mim e não necessariamente para o outro. Mas essas poucas respostas me levaram a perceber, hoje, que ser um peregrino envolve ter disposição, muita força de vontade, mente livre e coração aberto para percorrer o mais longo caminho que um ser humano pode trilhar, caminho este estreito, íngreme, que é aquele que nos leva da mente para o coração. Tornar-se um peregrino, preparar-se, munir-se desses elementos citados para então peregrinarmos, dando nosso primeiro passo no caminho que nos leva para dentro, neste caminho chamado também de autoconhecimento.

Uma nova perspectiva

Um caminho que nos faz olhar para a vida e para as pessoas sob uma nova perspectiva, a de que estamos todos caminhando. Sob esse ponto de vista, as peregrinações pelos locais sagrados, tradicionais de peregrinação, recebem um novo significado: o de que eles são nossos grandes aliados em nosso caminho interior.

Eles nos motivam a continuar caminhando, externamente, internamente. Andar torna-se então o símbolo que representa nosso deslocamento interior onde, a cada quilômetro percorrido eu tenho a oportunidade de dar passos, nem que seja um passo apenas, no meu caminho interior. Isso explica por que as peregrinações externas transformam, transcendem e iluminam. Só que, analisando a partir do “andar”, podemos notar então que qualquer caminho nos oferece uma oportunidade de peregrinação.

Quantos caminhos nós fazemos por dia? Por que estes caminhos não podem ser caminhos de peregrinação? Ir de casa à padaria ou ao escritório ou do escritório ao restaurante pode ser um grande caminho de peregrinação, pois o foco da peregrinação é interno e não externo. Para peregrinar nesses “simples” caminhos cotidianos basta que eu olhe para mim, para os outros e para a beleza da vida.

Peregrinação cotidiana

Agora, o que vale a pena lembrar, e que muitas vezes fica esquecido, é que os frutos da peregrinação serão manifestados no cotidiano, nos relacionamentos, nas atitudes, na maneira de agir diante do mundo. Peregrinar é algo que nos faz ir à frente, pensar, sentir, chorar, questionar, repensar e, ao chegar, voltar. Só que esse regresso nos torna melhores, pois estaremos retornando com os frutos dessa peregrinação.

Peregrinar é dar-se a oportunidade de tornar-se uma pessoa melhor: comigo mesmo, com as pessoas que me cercam e com o mundo. Eu continuo peregrinando, sempre, em busca de mim mesmo.

Finalizo esse texto com o poema anônimo To the pilgrim, traduzido por Celso Tavares, para todos os amigos peregrinos:

Apronte-se!
Você nasceu para o caminho.
Apronte-se!
Você tem um encontro marcado.
Onde? Com quem?
Talvez com você mesmo.
Apronte-se!
Os seus passos serão as suas palavras – caminho, a sua canção, cansaço, as suas orações.
E, ao final, o seu silêncio falará com você.
Apronte-se!
Sozinho, ou com os outros – mas, saia de você mesmo!
Você criou rivais – você encontrará companheiros.
Você encarou inimigos – você encontrará irmãos e irmãs.
Apronte-se!
Sua cabeça não sabe aonde os seus pés estão levando o seu coração.
Apronte-se!
Você nasceu para o caminho – caminho do peregrino.
Alguém está vindo para encontrá-lo – Está procurando por você –
No santuário ao final do caminho,
No santuário da profundidade do seu coração.
Ele é a sua paz.
Ele é a sua alegria!
Vá!
Deus já caminha com você!

Fotos: Garry Knight / Flickr: Backpackers  / CC BY 2.0; José Antonio Gil Martínez / Flickr: FreeCat  / CC BY 2.0