Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Bronzeamento e saúde

O sol, fonte de vida do nosso planeta, também pode causar grandes danos na pele

Alan Light / Flickr: Waikiki Beach / CC BY 2.0

Tomar sol é uma atividade essencial para a manutenção da vida e do bom humor. Porém, sempre que perguntam se o bronzeamento faz mal, eu pergunto se melancia faz mal. Explico: tudo em excesso faz mal, até uma inocente melancia.

Diversos estudos já demonstraram o poder que a luz solar exerce sobre o ser humano, sobre o relógio biológico e sobre o prazer de estar na Terra. O sol também é essencial para a produção da vitamina D, muito famosa nas revistas de saúde. Mas isso não quer dizer que estamos com carta branca para torrar o DNA da nossa pele e dos nossos olhos.

Custos da cor

Se a pele bronzeou, podemos garantir que houve algum dano nas células. O excesso de raios do sol pode causar alterações no DNA das células que geram mutações (e consequentemente o câncer); alteram as fibras colágenas e elásticas da pele (envelhecem); e geram substâncias que desencadeiam o estresse oxidativo na pele (envelhecem mais ainda).

Quando o queratinócito (nome da célula da pele) percebe toda essa confusão, é criado um capuz que fica logo acima do seu núcleo, protegendo o DNA de mais danos. Esse capuz é feito de melanina, a tinta que dá cor a nossa pele. O que enxergamos na pele bronzeada é nada mais do que milhões de células encapuzadas se protegendo do sol.

Pessoas que se bronzeiam com facilidade costumam ser mais resistentes ao desenvolvimento de cânceres da pele. Pessoas que não conseguem se bronzear também, já que aprendem desde pequenas a fugir do sol por sentirem as fortes dores das queimaduras solares, mesmo quando expostas por pouco tempo.

Os problemas são aqueles que teimam em ficar torrando, esperando horas até conseguir a cor desejada, ou que se empolgam em atividades ao ar livre e não percebem que a pele já não aguenta mais.

Muitas queimaduras solares, com bolhas, ao longo da vida, aumentam a chance de o indivíduo desenvolver o melanoma, um tipo de câncer de pele que pode ser fatal se não for identificado cedo.

Observação e prevenção

Por isso a minha orientação é sempre o bom senso. Tomar um sol enquanto faz um esporte com amigos não é apenas saudável para o corpo, mas também para a mente. Sol é vida, é energia, é uma grande influência positiva na vida da Terra.

Porém, é importante que cada pessoa conheça a sensibilidade de sua pele e procure ajustar o seu tempo de exposição. Não há necessidade de ficar um pimentão, não há necessidade de o bronzeado mudar completamente a cor da sua pele, não há necessidade de descascar como uma cobra ou torrar em uma máquina para mudar de cor.

Aproveite de forma equilibrada o pacote completo que inclui sol, ar livre, praia, piscina, amigos, exercícios e natureza – com equilíbrio, sem exageros. Certamente os efeitos serão muito positivos para a saúde.

Foto: Thinkstockphotos; micadew / Flickr: Totally Tan... / CC BY-SA 2.0