Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Alimentação vegetariana para crianças

Adotar esse tipo de dieta requer sempre o acompanhamento de profissionais de nutrição

Riley Kaminer / Watermelon Kid / CC BY 2.0

Pais vegetarianos sempre se questionam: devo ou não oferecer esse tipo de dieta ao meu filho? Essa dúvida é muito recorrente, mas independentemente de comer carne ou não, as crianças precisam ter bons hábitos alimentares e consumir frutas, legumes, verduras, cereais produtos integrais e orgânicos.

Existem muitos pediatras que são a favor da dieta vegetariana. A dieta de crianças que têm pais vegetarianos deve ser acompanhada por um profissional para que não haja insegurança em relação ao crescimento, ganho de peso e desenvolvimento.

A amamentação até os seis meses é fundamental para a saúde do recém-nascido. Por isso, a mãe vegetariana lactante deve estar atenta aos níveis de vitamina B12 e ferro em seu organismo. As mães vegetarianas devem estar muito atentas para a necessidade de suplementação própria e do bebê.

Cuidados com o preparo

Podem ser oferecidos às crianças alimentos ricos em zinco, como cereais integrais e feijões, utilizando os métodos de redução do ácido fítico dos grãos por meio da germinação. Ele é encontrado nas sementes que brotam de cereais integrais, feijões e oleaginosas e dificulta a absorção, pelo nosso organismo, do ferro, cálcio e zinco presentes no alimento ingerido.

O ácido fítico é uma reserva energética consumida no início da germinação da semente. Entre 12 e 24 horas após a deposição da semente na água, a quantidade de ácido é reduzida a ponto de não mais prejudicar a absorção desses minerais.


Os grãos devem passar por um processo de redução do ácido fítico, coposto que dificulta a absorção de ferro

Aconselha-se também o uso de alimentos mais calóricos baseados em grãos, como os derivados da soja (tofu), cereais, oleaginosas, sementes (gergelim e girassol), azeite e óleo de linhaça. Esses alimentos podem facilmente ser utilizados na forma de papinhas. Os óleos de canola ou soja prensados a frio e as oleaginosas contêm boas quantidades de ômega-3, mas a linhaça é uma das fontes mais ricas.

Eis alguns exemplos de alimentos e preparos para as crianças com alto valor nutricional:

  • Quinoa: rica em proteína e potássio, cálcio, magnésio, fósforo, enxofre, ferro e zinco.
  • Maca peruana: sua farinha é de fácil consumo. Com sabor adocicado, é versátil e pode ser adicionada a shakes, sucos, vitaminas, granola, polvilhada em frutas, no preparo de sopas, bolos e pães.
  • Chia: seja em farinha ou semente, contém antioxidantes, aminoácidos essenciais, cálcio, fósforo, ferro, potássio, zinco e selênio.
  • Amaranto: rico em proteínas, destaca-se por elevado conteúdo de aminoácidos essenciais. Seus níveis de ácidos graxos insaturados, fibras, vitaminas e minerais, que são altamente nutritivos e de fácil digestão, oferecem os nutrientes necessários para um ótimo desenvolvimento infantil.
  • Banana amassada com aveia: fonte de triptofano, vitaminas do complexo B e magnésio, contêm nutrientes necessários para a produção de serotonina e melatonina, hormônios fundamentais para regulação do sono.
  • Abacate salpicado com cacau: o abacate contém betasitosterol, substância anti-inflamatória. Favorece também a diminuição do cortisol, hormônio importante para o metabolismo, mas responsável por bloquear a ação da melatonina.

Alimentos condimentados, açucarados e indigestos devem ser evitados na dieta infantil porque atrapalham o sono. Para as crianças com resistência a determinados sabores, uma boa alternativa é oferecer alimentos como chia, linhaça, amaranto e quinoa em forma de farinha ou farelo batido com leite de arroz, leite de amêndoas ou açaí.

Exames de rotina são recomendados para descobrir com segurança possíveis deficiências nutricionais que comprometam o desenvolvimento das crianças independentemente da dieta escolhida. Os bons hábitos alimentares são adquiridos na infância e se perpetuam pela vida inteira. Cabe aos educadores e pais encaminhar as crianças nesse sentido para que sejam fortes e saudáveis.

Foto: Thinkstockphotos


Veja também:
Socialização de crianças vegetarianas
Suplementação de vitamina B12 para crianças
Criança precisa fantasiar