Fundamentos

O modelo biomédico se faz insuficiente para lidar com a complexidade de fenômenos envolvendo o processo saúde doença.

Outras racionalidades médicas (sistemas terapêuticos como a medicina tradicional chinesa, indiana, tibetana, entre outras), têm visão diferenciada do processo saúde-doença, possuindo assim outras maneiras de abordar e cuidar dor ser humano.

A principal característica dessas racionalidades não-biomédicas é o caráter integrativo e a visão multidimensional do ser humano.

Por multidimensional se entende uma visão não restrita à dimensão física/material, cujas divisões e nomenclaturas variam conforme a racionalidade.

A medicina integrativa surge como um movimento que visa aplicar esta visão multidimensional e integrativa na terapêutica, utilizando inclusive elementos da racionalidade biomédica (medicina convencional) em conjunto com estas racionalidades não biomédicas.

Explore

Nicolas Schor: o que é homeopatia

Nicolas Schor: o que é homeopatia

Ana Escobar: a importância da amamentação

Ana Escobar: a importância da amamentação

O que é ayurveda?

O que é ayurveda?

O que é antroposofia?

O que é antroposofia?

Vivencie

Palestras e Entrevistas

Márcia de Luca: o que é ayurveda?

Márcia de Luca: o que é ayurveda?
Palestras e Entrevistas

Ana Claudia Quintana Arantes: como lidar com o luto

Ana Claudia Quintana Arantes: como lidar com o luto
Palestras e Entrevistas

Ana Claudia Quintana Arantes: como ajudar alguém que está morrendo

Ana Claudia Quintana Arantes: como ajudar alguém que está morrendo

Para pensar

Qual é o limite da medicina integrativa?

Certamente ainda existe muito a avançar neste campo, já que as medicinas tradicionais, com suas experiências milenares, possuem muitos elementos e formas de compreender a saúde distintas da&nbs...

VEJA MAIS

Possibilidades

Medicina

veja mais sobre o tema