Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Sonífero feito de açúcar

Trinta minutos após ingerido, o açúcar estimula a produção de neurotransmissores que provocam sono

955169 / Pixabay / CC0 Creative Commons

A serotonina, quando liberada, traz sensações de bom humor e relaxamento

Comer um doce pode parecer uma boa saída para resgatar o ânimo e terminar as tarefas. Pesquisas mostram, no entanto, que após 30 minutos do ápice de energia, o resultado é o oposto.

O responsável é o açúcar que estimula uma série de ações no cérebro, dentre elas, algumas que provocam sonolência. Por exemplo, ele aciona a produção de serotonina, um neurotransmissor, que controla o sono e outras funções como prazer e apetite. Quando sintetizada, a serotonina traz sensações de bom humor e relaxamento e, assim, ficamos mais propensos a dormir.

O açúcar também influencia na liberação de hipocretina ou orexina, como sugere a pesquisa publicada na Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America (Pnas). A orexina é um neurotransmissor que regula tanto o sono como a fome e a sua falta pode levar à narcolepsia e à obesidade. Ao ingerir alimentos adocicados, a produção dessa substância tende a diminuir, intensificando o estado sonolento.

E se eu quiser dormir? Carboidratos como cereais ou torradas podem ser algumas das opções para atrair o sono, segundo a fundação norte-americana National Sleep Foudation. Menos prejudiciais que o açúcar, esses alimentos também ajudam a absorção do triptofano, aminoácido que forma a serotonina. Para realçar o efeito sonolento, a fundação recomenda ainda misturar carboidrato com proteína, base construtora do triptofano.Combinações simples como leite no cereal ou queijo na torrada são algumas das alternativas indicadas.

Foto: Thinkstockphotos; rawpixel / Pixabay / CC0 Creative Commons