Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Últimos Acessos

Saiba mais sobre

Olho de Thundera: lentes biônicas prometem revolucionar visão humana

Empresa canadense desenvolve cirurgia capaz de fazer com que as pessoas enxerguem três vezes melhor

Adina Voicu / Pixabay: AdinaVoicu / CC BY 2.0

As lentes intraoculares são constituídas de um material inerte e não mudam a fisiologia do olho humano

Os livros e filmes de ficção científica sempre apresentaram possibilidades de aperfeiçoamento dos sentidos humanos apoiados na tecnologia. Isso já é uma realidade na área das próteses, por exemplo, e está muito próximo de se concretizar também no campo da visão humana.

Depois de investir mais de 3 milhões de dólares durante oito anos de pesquisas, a empresa canadense Ocumetics Technology Corp apresentou uma cirurgia que promete fornecer uma acuidade visual praticamente perfeita, três vezes superior à da visão convencional. A novidade, chamada de “Bionic Lens” (lentes biônicas), foi divulgada durante o encontro anual da American Society of Cataract and Refractive Surgery realizado em San Diego, nos Estados Unidos.

Trata-se de um procedimento semelhante a uma cirurgia de catarata. O paciente recebe uma incisão de 2,7 milímetros – totalmente indolor, de acordo com a Ocumetics –, que leva cerca de oito minutos. As lentes intraoculares são constituídas de um material inerte, não mudam a fisiologia do olho humano e possuem a capacidade de se adaptar aos olhos e focar diferentes distâncias com a mesma precisão.

"Estamos falando de um aprimoramento da visão que o mundo nunca viu antes", disse à CBC News o optometrista e CEO da Ocumetics Technology Corp. Garth Webb. "Se normalmente você mal consegue ver o relógio a 10 metros de distância, quando utilizar as lentes vai poder enxergá-lo a 30 metros. A visão perfeita deveria ser um direito humano”, afirma o empresário.

Para Webb, a inclusão das lentes biônicas no mercado pode tornar obsoletas as cirurgias a laser realizadas atualmente para correção de miopia, pois esses procedimentos podem ter efeitos colaterais. Segundo Webb, as lentes não teriam esse problema.

O próximo passo agora são os testes clínicos em animais. Se tudo correr bem, serão feitos em seguida testes em humanos. Só então as “Bionic Lens” estarão disponíveis no mercado. Tudo isso pode levar cerca de dois anos. Webb também criou uma fundação para levantar fundos e facilitar o acesso às cirurgias nos países em desenvolvimento e instituições oftalmológicas pelo mundo. Para quem sonha em ter uma visão de ciborgue, é bom começar a poupar o dinheiro para fazer a cirurgia por volta do ano 2017. Portanto, a próxima Copa do Mundo, pode ser em televisão 4K e com olhos de lince.