Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Últimos Acessos

Saiba mais sobre

Meditação no mosteiro de São Bento

Alexandre de Andrade explica como é a prática na tradição cristã, feita pela repetição de uma palavra da Bíblia

Divulgação

Mosteiro de São Bento em São Paulo, onde são oferecidas ao público práticas de meditação cristã

A meditação, um costume oriundo de tradições orientais, foi incorporada por correntes da Igreja Católica e levada para mosteiros. “Meditação é essa oração, esse relacionamento com deus. Às vezes, basta o silêncio, a presença", diz Dom Alexandre de Andrade, que conduz a prática no mosteiro de São Bento (1), em São Paulo, aberta ao público. O monge palestrou sobre meditação cristã no 4º Simpósio de Medicinas Tradicionais e Práticas Contemplativas realizado na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em parceria com a Associação Palas Athena, onde o religioso também coordena um grupo da técnica (2).   

Os ensinamentos de um swami

Dom Alexandre explicou que a renovação da prática contemplativa no catolicismo se deu quando o inglês Jonh Main (1926-1982) (3) foi à Malásia, por volta da metade do século 20. Em contato com a cultura local, conheceu um swami (mestre monástico hindu), que o apresentou a uma técnica muito simples. O monge beneditino contou que Jonh Main queria aprender mantras. Sabendo que o inglês era católico, o mestre lhe sugeriu usar palavras do texto sagrado cristão, a Bíblia, em vez de repetir frases em sânscrito. A condição era que o trecho escolhido não remetesse a muitas imagens, para auxiliar na concentração.

A palavra eleita por Main para conduzir a meditação foi "maranatha", que significa “vem senhor” e que está, por exemplo, no final do livro do Apocalipse. “A palavra vem do aramaico e permameceu sem ser traduzida”, diz. “Como não faz parte de nossa cultura, é oportuna, porque não sugere imagens. Quando repetimos essa palavra no processo de 20 minutos de meditação, por exemplo, filtramos todo tipo de ansiedade e fantasias. A meditação pertence ao patrimônio da sabedoria humana universal”, conclui.

Já estava na Bíblia

A iniciativa do inglês é considerada um reencontro, pois há registros mais antigos de meditação na tradição cristã. “Passagens da Bíblia indicam que Jesus já ensinava práticas contemplativas”, ressalta Dom Alexandre. Por exemplo, um trecho do Evangelho segundo Mateus, no qual Jesus ensina a seus discípulos que não é preciso falar muitas palavras ao rezar, apenas ficar em silêncio no quarto e entrar em contato com a presença de deus.

Para praticar

É possível participar da prática de meditação cristã no mosteiro de São Bento (1) todas as quintas-feiras, das 20hs às 20h30 na capela do Colégio de São Bento no 3º andar, seguido de uma aula facultativa sobre as raízes da meditaçao cristã, das 20h30 às 21h30.

Às terças-feiras, Dom Alexandre conduz a prática de meditação cristã na Associação Palas Athena (2) às 19h30. A atividade é gratuita e aberta ao público. 

Fotos 1 e 2: Divulgação mosteiro de São Bento


Mais sobre o simpósio 

Meditação também é ciência

 II Encontro de Mindfulness e Promoção da Saúde

A medicina indígena e do candomblé

Geshe Lobsang Tenzin Negi: equilíbrio entre o material e o espiritual no mundo

SUS já oferece acupuntura e homeopatia