Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Dicas de feng shui para decorar a casa

Martine Monios explica como a técnica chinesa relaciona bem-estar e felicidade com os ambientes

Wonderlane / Flickr: Living room; sofa, chairs table, lamps, painting, dining room, hallway, staged house, U District, Seattle, Washington, USA / CC BY 2.0

"Não é preciso muito dinheiro para aplicar o feng shui, mas criatividade é muito importante", diz Monios

É de se questionar por que intervenções puramente decorativas prometem melhorar a vida amorosa, aumentar a entrada de dinheiro ou facilitar novas oportunidades de trabalho. “Os diversos setores pessoais podem ser corrigidos com modificações na casa porque a casa é a própria pessoa”, afirma Martine Monios, consultora de feng shui há mais de 35 anos. Em entrevista exclusiva ao Portal NAMU, ela explica como a técnica chinesa pode trazer benefícios para os lares e seus moradores.

“Quando alguém escolhe um lugar para morar, fica atraído por aquele lugar por ser ele próprio”, acredita. Muito requisitada pelos paulistanos, Monios usa os preceitos da técnica chinesa para diagnosticar o fluxo energético da casa e sugerir modificações.

Feng shui não é varinha de condão, não é que a pessoa vai arranjar alguém ou um novo trabalho. Mas em 90% dos casos, as pessoas obtêm uma melhor qualidade de vida, ficam mais em paz consigo mesmas

Ela segue a Escola da Bússola, linha de feng shui mais popular da China, que valoriza a interação das pessoas com suas casas e considera os seres humanos a principal energia do ambiente.

Alguns dos seus clientes só adquirem, constroem ou reformam um imóvel com a anuência da consultora. Outros usam o seu parecer como balizamento para mudanças de endereço.

Para que serve o feng shui?
A prática do feng shui melhora a relação do homem com o universo. Como você descobre seus pontos positivos e também os desfavoráveis, você entende como você é. Se você respeita o que é, passa a respeitar o universo porque é parte dele. Em suma, o feng shui é um exercício de autoconhecimento.

O que é baguá?
O baguá é um retrato metafísico do ser humano, desenhado a partir da data de nascimento. Visualmente, é um diagrama geométrico, uma forma octogonal, constituído por 8 trigramas distribuídos nas 8 direções que partem de um centro. A cada uma delas correspondem aspectos que compõem a vida:

Norte: trabalho, carreira, missão
Sudoeste: relacionamentos, amor
Leste: família, antepassados, heranças
Sudeste: prosperidade e dinheiro
Centro: saúde física e mental
Noroeste: proteção divina, amigos, benfeitores e viagens
Oeste: criatividade, filhos e futuro
Nordeste: sabedoria, autoconhecimento e espiritualidade
Sul: sucesso e fama

Cada setor é regido por alguns dos cinco elementos da natureza (água, terra, fogo, metal e madeira) e o equilíbrio vai depender da distribuição desses elementos.

O baguá é algo que diz respeito a uma pessoa. Como você o relaciona com a moradia?
O baguá é aplicado sobre a planta da casa, através do posicionamento dos pontos cardeais. E aparece uma série de informações. No setor financeiro, por exemplo, pode haver um banheiro que é um ponto de fuga de energia. Você pode corrigir isso usando uma cor. Se há mais de um morador, combinam-se os baguás.

Foto de um baguá, diagrama geométrico com oito lados e em formato de bússola utilizado para orientar a prática do feng shui
Baguá antigo: ele é colocado sobre a planta da casa para definir as áreas de influência de cada trigrama

Então as fontes de informação para implantar o feng shui são o baguá e planta do imóvel?
A linha da Bússola é muito profunda, tudo influencia. Assim, é necessário analisar também outros aspectos da moradia: o endereço para checagem do subsolo e a vizinhança para verificação da presença de antenas e outras fontes geradoras de ondas eletromagnéticas.

Há certos tipos de energia invisíveis que os homens não percebem, mas que alguns animais evitam. Antigamente, os chineses observavam onde as vacas gostavam de ficar num terreno. Nessa área construíam suas casas.

A que tipo de energias você se refere?
Refiro-me às influências negativas. Em algum setor do baguá, haverá fantasmas ou inimigos. Na verdade não são inimigos, mas energias intrusas, agressivas, a chamada má sorte. Para atenuar ou eliminar esses inimigos, a pessoa coloca nesse setor específico um talismã para proteção.

O que o feng shui considera talismã?
Um talismã é um objeto no qual a pessoa acredita. Ele vai afastar essas energias intrusas. Na verdade, não é o objeto propriamente que afasta, mas a força da crença, a fé depositada no objeto que protege. A proteção vem do mundo interno e não da matéria. A matéria só ajuda a concretizar a crença.

E como fica essa questão da correção de um setor com mais dificuldade versus a imutabilidade da vida? Existe a questão do destino por trás dessa crença?
Conforme os ensinamentos da linha da bússola, todas as pessoas possuem quatro setores mais favoráveis e quatro desfavoráveis. Isso acontece por causa da combinação das energias universais opostas e complementares yin e yang. A gente deve desenvolver justamente a parte mais obscura da nossa personalidade porque a outra é mais fácil.


"A gente deve desenvolver justamente a parte mais obscura da nossa personalidade"

Como o baguá é um instrumento de evolução, um meio para melhorar nossas áreas, o feng shui serve para aprimorar a própria pessoa ou para aliviar o sofrimento. Quando a gente usa esse método, a gente atua. A nossa atuação vai interferir. Então, precisa ter muita disposição para fazer, sua intenção tem que estar firme para você conseguir se harmonizar.

É preciso ter dinheiro para usar o feng shui?
Não é preciso muito dinheiro para aplicar o feng shui. Você pode fazer a correção de uma maneira bem simples. Agora, criatividade é muito importante. E não pode terceirizar, as suas correções e proteções são tarefas suas. Uma artista colocou obras próprias em todos os setores e o resultado foi surpreendente. Quanto mais empenho e criatividade para corrigir um setor, mais próximo do ideal será o resultado.

Quando necessárias, as correções podem ser feitas de vários modos:

1 - Cores: pintar ou empapelar paredes, introduzir objetos de determinada cor.
2 - Imagens: colocar fotografias ou desenhos de cenas de amor, natureza e harmonia familiar.
3 - Elementos naturais: usar como enfeites objetos de metal, plantas, fontes, cristais, pedras, espelhos.
4 - Palavras: enquadrar ou escrever poemas, salmos.
5 - Talismãs.

Existem problemas insolúveis para o feng shui?
Há coisas nas quais não dá para interferir. Às vezes, são questões tão delicadas que as pessoas preferem mudar de endereço. Mudar de casa não é simples, é uma decisão que depende da evolução da pessoa. Dependendo do que ela tem de aprender, ela permanece morando onde está. Cada um tem o seu caminho, a gente intervém até certo ponto.

O feng shui serve para aprimorar a própria pessoa ou para aliviar o sofrimento

Você está dizendo que enfrentar certas dificuldades faz parte do aprendizado. Existem pessoas que fazem a aplicação do feng shui intuitivamente?
Algumas já fazem sim. Tem pessoas que eu visito a casa e o ambiente já estava harmonizado, são pessoas que parecem ter a bussola na cabeça, já usaram a intuição. Todo mundo pode ter também, precisa prestar atenção no nosso “feeling”.

Essa técnica não é científica, não tem nenhum tipo de comprovação empírica.
Equação não tem mesmo, ela é metafísica, assemelha-se à astrologia, ao tarô. Feng shui não é varinha de condão, não é que a pessoa vai arranjar alguém ou um novo trabalho. Mas em 90% dos casos, as pessoas obtêm uma melhor qualidade de vida, ficam mais em paz consigo mesmas.

Conheça a origem do feng shui
O feng shui é uma prática chinesa descrita há cerca de 4 mil anos em uma das obras mais traduzidas do mundo, o Tao Te Ching, livro sagrado do taoísmo. Esse misto de filosofia e religião alicerça-se sobre um pensamento que leva em consideração a realidade invisível, constituída pela dualidade yin-yang, presente em tudo que existe no universo. Yin é o princípio passivo, escuro, frio e simboliza o fim. Já Yang é ativo, quente, luminoso e indica início.

Partindo dessa visão dualista, os taoístas acreditam em duas forças que atuam sobre o universo, uma vital e transformadora, o chi, e o seu oposto, uma energia estagnada, causadora de frustração, dor e conflitos, denominada sha.

Feng shui é um trigrama, um octógono com oito possibilidades de combinação de yin-yang, cuja tradução literal do chinês é “vento e água” - elementos capazes de potencializar o chi e neutralizar o sha.

Fotos: Africa Studio / Shutterstock
Foto 3: Africa Studio / Shutterstock


Veja também: 
Feng shui para decorar o banheiro
Decorar sem agredir o ambiente
Como organizar sua vida