Criação

O pensamento e a obra de Platão podem ser vistos como um elogio à razão. Em Platão a sistematização filosófica encontra um método, a dialética, capaz de estabelecer a relação na dualidade do mundo, entre o mundo sensível e o mundo suprassensível. A dialética se converte na ciência suprema (em oposição à doxa), versando sobre o inteligível, e estabelecendo um vínculo entre os graus do conhecimento e os graus do ser. É pela ideia de episteme que a verdade se torna possível. O percurso dialético é o meio que compreende a passagem da sensibilidade para as ideias, em que o conhecimento racional discursivo (dianoia), o conhecimento hipotético, permite alcançar uma intuição intelectual (noiesis).

A hierarquia entre as ideias faz parte dessa ascensão do conhecimento em busca da verdade, em que uma Ideia leva a outra Ideia, até se chegar a uma Ideia em um grau superior. Essa Ideia suprema, a Ideia de Bem, é o princípio que faz verdadeiramente inteligível as demais Ideias. Decorrem dessa relação entre as Ideias a própria Ideia de justiça, de bem e de verdade, com consequências para a formulação política de Platão para a pólis grega. A Ideia de hierarquia entre os homens como hierarquia da sabedoria e do poder se desdobra em uma compreensão de divisão estamental da sociedade e de uma educação adequada a ela.

Para pensar

Na obra de Platão, fala-se da preexistência da alma. Quais as condições para pensá-la como racional ou como mito?

A imortalidade da alma é uma das teses mais características e influentes do platonismo. Está atrelada à noção de realidade, em que a natureza humana está dividida entre alma, como sede da identidade...

VEJA MAIS

Possibilidades

veja mais sobre o tema