O que é

O matemático, físico e filósofo René Descartes foi o primeiro pensador a formular a versão contemporânea do dualismo corpo-mente. Em razão dessa criação, esse intelectual francês é considerado o pai da filosofia moderna.

Seu trabalho, muito conhecido pela expressão “penso, logo existo” (cogito ergo sum) e pelo termo “cartesianismo”, baseia-se no exercício profundo da dúvida. Para ele, o filósofo deve suspeitar de todo conhecimento, colocar tudo em xeque. Para isso, é necessário usar o método racionalista criado por Descartes.

O pensador francês, em sua obra clássica “Discurso Sobre o Método”, afirma que a maneira mais eficiente para resolver uma questão reside na ordem e na clareza das nossas reflexões. Para fazer isso, devemos dividir o problema em pequenas questões e analisá-las isoladamente.

Utilizando esse método e a dúvida sistemática, Descartes prova, por exemplo, que Deus existe. Segundo ele, nós somos finitos e, em razão disso, não deveríamos ser capazes de pensar uma ideia de infinito. Porém, nós temos em nossa mente a ideia de um Deus infinito. Isso, para o francês, indica que Deus deve existir, pois só ele, que é infinito, seria capaz de levar nossas mentes finitas a ter essa ideia.

A filosofia cartesiana também afirma que não é possível obter conhecimento diretamente do mundo material, nem mesmo com os nossos próprios corpos. Para essa escola, nosso saber se constrói com as ideias que representam, em nossa mente, esse mundo material. Portanto, jamais seríamos capazes de conhecer o mundo material diretamente. 

Possibilidades

Filosofia da Educação

veja mais sobre o tema