O que é

A maquiagem é utilizada para alterar a aparência. Ela pode realçar a beleza, ocultar imperfeições ou mesmo corrigi-las. Os egípcios, desde 4.000 a.C., foram pioneiros no uso desse recurso. Era comum o emprego de metais como o cobre e o chumbo para a proteção das pálpebras, cílios e sobrancelhas. O kohl (ou surma), pigmento escuro de origem mineral altamente tóxico, era aplicado especialmente para contornar os olhos.

Tradicional na Ásia e África, servia também como proteção contra energias negativas. A valorização estética por meio da maquiagem era considerada sagrada para os egípcios. Em algumas culturas antigas, ter a pele pálida era sinal de saúde e perfeição. Pessoas com tom bronzeado eram vinculadas às classes mais pobres. Na Grécia Antiga, a maquiagem era importante na determinação de classe social.

Ao longo dos anos, a preocupação com a beleza aumentou a busca por cosméticos alternativos. Era comum aplicar sanguessugas na pele para deixá-la com uma tonalidade mais esbranquiçada. Algumas mulheres chegavam a usar fósforos queimados para a pintura facial. A cantora americana Dolly Parton usava palitos como delineador. Os cosméticos, desde a antiguidade, têm sido fabricados com elementos minerais perigosos.

O kohl, por exemplo, é feito à base de sulfeto de chumbo, que igualmente ao arsênico e o mercúrio, pode causar problemas à saúde quando em contato prolongado com a pele. Existem atualmente rigorosas regulamentações governamentais que a indústria de cosméticos deve seguir para oferecer produtos que não prejudiquem a saúde do consumidor. É crescente o número de empresas que utilizam matérias-primas naturais na produção de suas linhas de maquiagem. O objetivo é embelezar sem agredir a saúde.

Possibilidades

Corpo

veja mais sobre o tema